3 motivos para você se preparar para a LGPD!

Saiba o que está em jogo quando o assunto é LGPD. Separamos 3 motivos para mostrar como é importante você entender esse tema!

Vamos do começo: a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, a LGPD, é a lei que foi criada para definir as regras e diretrizes gerais sobre o tratamento de dados pessoais no Brasil. E isso quer dizer que, a partir do momento que a lei entrar em vigor, todos que realizarem o tratamento de dados devem estar cientes de como isso deve ser feito.

 

O ponto-chave dessa mudança é que a lei prevê, dentre outros, que o tratamento de dados seja feito apenas para as necessidades acordadas de forma clara e que haja total transparência deste processo.

 

Então, quem fornecer seus dados pessoais para alguém ou para uma empresa, já vai saber de antemão o que será feito com eles; por outro lado, quem receber estes dados, precisa estar preparado para tratá-los da maneira certa.

 

E o resultado disso é a segurança para todos os envolvidos no processo, principalmente para os titulares.

E como isso me afeta?

Se você que está lendo este texto é da área de RH de uma empresa, provavelmente já deve ter feito uma lista mental de todos os dados pessoais de colaboradores que você lida todos os dias, como CPF, endereço, entre outros. E não são poucos, aposto.

 

Lidar com dados é uma rotina para maioria das pessoas e se estende a várias áreas das empresas, não só para o RH. E é por isso que a LGPD vem aí para mexer com as estruturas e fazer os processos serem revistos nos ambientes corporativos.

 

E para acompanhar as mudanças, você e a sua empresa têm que conhecer a aplicação da lei e se debruçar sobre esse assunto. Só assim será possível multiplicar as informações para todos as áreas que lidam diretamente com os dados pessoais e cumprir a legislação.

 

Se você ainda não conhece bem este assunto, a gente listou 3 motivos para você mudar esse jogo e focar na LGPD!

1.   Tic tac: o relógio tá correndo…

O quanto antes você e a sua empresa conhecerem o tema, e saberem o que precisa ser atendido no tratamento de dados, melhor!

 

A implementação dos processos para estar em conformidade com a lei é um desafio para a maioria das empresas porque envolve mudanças de rotinas de trabalho e a multiplicação destes conhecimentos. 

E isso pode levar um tempo até a adaptação completa.

Então, o mais sábio a se fazer é entender as mudanças que estão por vir e preparar os colaborares para a prática da LGPD. Assim, será possível fazer as implementações dos ajustes por conta da lei tranquilamente – antes que ela esteja em vigor e tudo tenha que ser revisto às pressas.

2.   Não dá para 

     ficar fora dessa!

Para quem não sabe, dados pessoais, segurança e privacidade já são assuntos que estão em pauta há algum tempo.

 

Existem leis que tratam do assunto pelo mundo todo, como é o caso do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD), vigente para a União Europeia desde 2018. 

Isso mostra que proteger os dados tornou-se um requisito essencial para o relacionamento entre os países e que, com a LPGD, nos colocamos em um novo patamar perante as negociações.

Deu para perceber que a implementação da LGPD é positiva para o mercado brasileiro e também necessária para as empresas brasileiras que quiserem fazer seus negócios com o tratamento devido de dados?!

Então, o jeito é a sua empresa estar em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, evitando multas – que não são pequenas, basta fazer uma pesquisa na internet para encontrar várias empresas recebendo multas milionárias pelo descumprimento da lei – e demonstrando mais credibilidade e confiabilidade

3.   A LGPD também é sobre os SEUS dados

É fato que entender a LGPD é fundamental para conseguir acompanhar as adequações que a empresa tem que fazer para cumprir a lei e, dependendo do cargo que você ocupa, para desempenhar do jeito certo as suas funções de trabalho e o tratamento dos dados.

Mas, tem o outro lado também: o seu lado!

Conhecer a LGPD também serve para sua própria segurança, proteção e privacidade. Afinal, você também é titular de dados e fornece eles para terceiros, não é mesmo?

Se você entender como os dados devem ser tratados para o seu trabalho, também vai estar ciente dos seus direitos e pode conceder (ou não) a autorização para o tratamento das suas informações pessoais de maneira mais consciente. Já parou para pensar nisso?

 

É hora de colocar em prática!

Agora que você já sabe como é importante conhecer a LGPD, o próximo passo é você a sua empresa se prepararem para colocar em prática ações de implementação da Lei. E já sabe: quanto antes fizer isso, melhor para se organizar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *