As 3 fases do Onboarding Remoto de sucesso!

Os profissionais de RH nunca encontraram tantos desafios como nos últimos tempos. A modernização do método de trabalho é algo constante e, por conta da pandemia do COVID-19, as mudanças aceleraram e se intensificaram. As adaptações para home office já se tornaram comuns e os processos de contratação continuam.

Mas será que a forma que está sendo aplicada é a melhor?

Como todo processo de adaptação, é preciso acompanhar e avaliar a eficácia desta transformação para que seus resultados sejam os melhores possíveis. Mas chega de introdução, vamos ao assunto de hoje: o importantíssimo e atual Onboarding Remoto!

Muitas pessoas ainda confundem o onboarding com orientações de chegada, mas isso está longe de ser verdade. Um bom onboarding, na hora da contratação, pode aumentar em 82% a taxa de retenção e mais de 70% a produtividade! E ele é uma mistura de tecnologia, interação humana, interação em equipe, mentoria e um ambiente de trabalho seguro.

Agora, vamos para a parte mais importante da leitura!

 

As 3 fases do Onboarding Remoto

O onboarding remoto é um processo fluído, porém existem algumas etapas que podem ser seguidas em sequência para uma melhor organização.

FASE 1 – Estrutura
Esta fase acontece antes mesmo do primeiro dia de trabalho do colaborador.

É isso mesmo! O departamento de recursos humanos alinha com o departamento de TI a melhor forma para fornecer aos funcionários o equipamento certo. O e-mail pessoal do recém contratado pode ser usado para se informar das instruções de envio e configuração.

É muito importante que o funcionário tenha todos os itens necessários para trabalhar remoto, itens para cuidar de sua ergonomia, como cadeiras, também estão na lista de equipamentos que a empresa deve providenciar.

FASE 2 – Integração

O primeiro dia de trabalho em um novo lugar pode ser um pouco tenso para o novo colaborador, jamais o deixe sozinho, o bom acolhimento com uma reunião de boas-vindas com o gerente ou equipe é muito importante para que ele se sinta dentro do novo negócio. Uma lista de contatos deve ser fornecida ao novo colaborador com os números das pessoas com quem ele irá trabalhar, caso precise tirar dúvidas.

Depois de ter recebido todos os equipamentos, uma reunião online com a equipe de TI é imprescindível para cadastramentos de senhas para acesso remoto a e-mails e redes. É necessário que tudo esteja corretamente configurado antes do colaborador iniciar as suas atividades. É interessante também que o departamento de RH faça uma reunião por videochamada para falar sobre os benefícios e políticas da empresa, diretrizes de ponto e procedimentos para um ambiente de trabalho seguro e saudável.

Um almoço virtual com os membros da equipe e/ou líder pode ser muito interessante! Algumas empresas até utilizam serviço de entrega de comida para fornecer um almoço de boas-vindas.

Treinamentos online são essenciais para que o novo funcionário seja orientado sobre os procedimentos de segurança online, saúde no trabalho, comportamentos e outros temas que a empresa achar pertinente.

FASE 3 – Alinhamentos
Esta é uma fase muito importante no processo de onboarding remoto. É hora da comunicação entre líder e novo contratado.

Nesta conversa, é importante alinhar expectativas e situar o novo contratado sobre o momento da empresa e sobre o trabalho que realizarão juntos. Importante alinhar responsabilidades e os resultados desejados além, também, de estabelecer metas claras e concisas.

Você sabia que uma má contratação pode representar prejuízo para a empresa?

Pois é, de acordo com uma pesquisa feita pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, uma má contratação pode equivaler a 30% dos seus ganhos anuais. Por isso, é imprescindível que cada nova contratação seja voltada para o sucesso.

O onboarding é mais longo do que você imagina!

O processo do onboarding não é só feito na hora da contratação! É muito importante que funcionário e líder tenham conversas frequentes e transparentes, podendo ser também em forma de mentoria e coaching. O ideal é reunir semanalmente por pelo menos seis meses.

A integração é um processo contínuo que influencia diretamente na retenção dos funcionários. As reuniões semanais são essenciais para estabelecer as tarefas e definir prioridades em prol das metas acordadas. Isso faz com que todos trabalhem em direção ao mesmo objetivo.

O feedback não é exclusivo para quem já está há um tempo na empresa. Muito pelo contrário! É uma forma de medir o que foi alinhado e orientar o novo contratado a questões que ele ainda precisa conhecer ou se situar. Também é interessante realizar reuniões e participações com outras áreas da empresa, atividades comunitárias estimulam e inspiram o pertencimento à empresa.

Ah, mais uma última dica é: materiais digitais como vídeos, PDFs, cursos on-line, entre outros, são fortes aliados para um onboarding remoto eficaz e de fácil aplicação. E nesse caso se precisar de apoio com treinamentos digitais para o seu onboarding, conte com a gente.

E aí, gostou das nossas dicas de onboarding remoto? Esperamos que sim! 
😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *