ESG: a sigla do momento e a importância dela na sua empresa!

Você, que trabalha na área do mundo corporativo, já deve ter visto esta sigla por aí. Ela está famosinha!
Caso ainda não tenha visto ou queira saber mais sobre, se acomode, pois hoje vamos falar sobre a tal ESG.

Afinal, o que é a tão falada ESG?

ESG é a sigla em inglês para “environmental, social and governance”, em português é uma sigla que representa as boas práticas de uma empresa com relação ao ambiente, ao social e a governança. Ou seja, essa sigla pode ser usada para informar o quanto uma empresa visa diminuir os impactos no meio ambiente, incentivar um mundo mais justo e responsável para todos e ainda trazer melhorias nos processos administrativos.

Ela também pode ser vista como um medidor quando falamos de investimentos, ou seja, quando um investidor deseja aplicar dinheiro em um negócio, além dos índices financeiros, ele observa também estes índices ambientais, sociais e de governança.

Como ela surgiu?

O grande percursor dessa ideia foi Larry Fink, CEO da BlackRock, a maior empresa estadunidense em gestão de ativos no mundo, que fica em Nova York. E tudo começou quando ele enviou uma carta para seus shareholders, em 2019, dizendo:
“Propósito não é só um slogan ou uma campanha de marketing; é a razão fundamental para a existência de uma empresa”.
Certíssimo ele!

Agora, pegue o caderno! Vamos entender cada uma das letras que compõe a sigla ESG:

Letra E de Environmental (em português, ambiental)
Aqui, estão as práticas que estão relacionadas ao meio ambiente, como a empresa vai tratar assuntos de conservação, como:

  • Aquecimento global;
  • Poluição do ar e da água;
  • Desmatamento;
  • Emissão de carbono na atmosfera;
  • Biodiversidade;
  • Escassez de água;
  • Gestão de resíduos.

Letra S de Social (em português, bem parecido, social)
Aqui, é como a empresa lida com seus colaboradores e também com a comunidade em geral, como por exemplo:

  • Proteção de dados e privacidade;
  • Satisfação dos clientes;
  • Satisfação dos funcionários;
  • Relacionamento com a comunidade;
  • Respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas.

Letra G de Governance (governança, em português)
E, aqui, é como a empresa se administra, qual é a sua conduta corporativa e também se há:

  • Estrutura do comitê de auditoria;
  • Composição do Conselho;
  • Remuneração dos executivos;
  • Relação com governo e políticos;
  • Existência de canal de denúncias.

Bacana! E além do que já falamos, você sabe por que o ESG tem ganhado tanto destaque?

Hoje, cada vez mais, a sociedade tem exigido das empresas respeito ao meio ambiente, cuidado com as pessoas e boa gestão, o que é um avanço muito significativo, além disso, a geração Z, que é a nova geração, também preza cada vez mais por consumo de marcas responsáveis e transparentes.

Diante tudo isso, de acordo com pesquisas, empresas que seguem boas práticas ambientais, sociais e de governança são mais estáveis ​​e podem trazer maior lucratividade no longo prazo, o que reflete também no mundo dos investimentos. Investidores e fundos de investimento também estão considerando esses critérios na hora de decidir onde aplicar seus recursos.

Não é à toa que Larry é referência no mundo dos investimentos, não? E o bom é que, assim, todo mundo ganha!

E você sabia?

Startup é o modelo de empresa mais cobiçado para fazer parcerias ESG, pois é mais estratégico fazer parcerias com startups que solucionem cada questão a ser trabalhada do que desenvolver soluções internas para cada tipo de negócio já existente.
No Brasil, já são mais de 700 startups que oferecem soluções ESG. Este movimento começou em 2015, porém, agora, com mais experiência e maturidade nas conduções das soluções, essas empresas ganham cada vez mais visibilidade no mundo dos investimentos.


Assim, como o próprio tema ESG vem ganhando notoriedade, a tendência é que o número de startups e procura por ESG Enablers aumente bastante daqui por diante.


Uau! Quer pegar essa onda e incentivar o ESG em sua empresa?

Veja alguns exemplos de ações que podem ser praticadas:

Ambiental

  • Dar preferência ao uso de materiais reciclados no escritório;
  • Digitalizar o que for possível para reduzir desperdícios;
  • Usar energias limpas e renováveis, que não emitam poluentes, como a eólica e a solar;
  • Desenvolver embalagens recicláveis;
  • Fazer o descarte correto dos lixos e efluentes.


Social

  • Permitir que as mulheres conciliem carreira e maternidade, oferecendo um ambiente propício para tal;
  • Incentivar o diálogo entre colaboradores e líderes;
  • Realizar ou patrocinar eventos culturais e sociais;
  • Promover projetos sociais com a comunidade local.


Governança

  • Ter um conselho administrativo que priorize membros que não são contratados pela empresa;
  • Ter uma hierarquia bem definida, com cargos e funções determinados;
  • Contratar fornecedores e colaboradores terceirizados que tenham integridade;
  • Ter transparência, tornando públicas as principais informações.

Viu só quanta coisa bacana é possível fazer para ser uma ESG Enable?
E olha só! Em breve, lançaremos um treinamento corporativo sobre ESG para todas as empresas que tiverem interesse. Gostaria de receber em primeira mão? É só colocar os seus dados aqui:

Interessados – EGS

Até logo! 😊


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *