O que a educação corporativa tem a ganhar com as mudanças de comportamento de hoje?

Que o mundo está mudando, ninguém tem dúvida. Em tempos como estes em que grande parte das pessoas está em casa, as mudanças se tornaram visíveis. Elas vão desde a diminuição do trânsito e da poluição nas grandes metrópoles, até o modo como as pessoas estão acostumadas a trabalhar.

Quando falamos de treinamentos online, não tem sido diferente: a educação corporativa está passando por várias mudanças e nós, da Happmobi, temos visto isso de perto.

Graças à nossa ferramenta de dados, o HappAnalytics, conseguimos acompanhar não só o volume de acessos aos treinamentos online, como o comportamento dos usuários. E, para a nossa surpresa, nos últimos dois meses (março e abril de 2020), o acesso e as conclusões de treinamentos em nossa base tiveram crescimentos significativos.

Pudemos notar, por exemplo, um aumento de 11% no volume de alunos do 1º bimestre para o 2º bimestre. Além disso, vimos aumentar também o volume de acessos (+ 144%) e de conclusões (+135%).


Mas o que pode ter movido as pessoas a se dedicarem mais aos treinamentos que a empresa oferece? 

Bom, em uma conversa com nosso time de especialistas chegamos a algumas conclusões.

Uma delas é que as próprias empresas pediram para os colaboradores, uma vez que não estariam no “ambiente de trabalho”, que dedicassem parte do seu tempo para realizar os treinamentos. O que podemos falar disso é:

  • O volume de pessoas treinadas ou até mesmo o engajamento dos colaboradores está ligado ao tempo que é disponibilizado para se dedicar à uma formação continuada.
  • O apoio e a indicação dos gestores podem fazer com que os colaboradores se dediquem mais e se sintam mais motivados a treinarem, seja dentro da empresa ou fora dela.

E falando sobre treinamentos fora da empresa, outro número bastante interessante é o de acessos por celular/dispositivos móveis. 

No mesmo período em que vimos aumentar o número de acessos aos treinamentos (março e abril), a realização dos cursos por celulares subiu de 13% do total de acessos no primeiro bimestre para 29% no segundo bimestre em nossa base de dados. Impressionante, não é mesmo?

Isso representou um aumento de 300% no uso de celulares em nossos treinamentos!

Mas ficamos com uma inquietação: 

Por que em outros períodos os celulares não apareciam como os protagonistas na hora de acessar os treinamentos?

Uma das hipóteses para responder a esta pergunta é a de a maioria das empresas fornece computadores para que os cursos sejam acessados por seus colaboradores. Muitas vezes existe até uma sala dedicada à educação corporativa. Bem, com isso, o acesso aos treinamentos é feito por meio dos computadores disponíveis e poucos celulares acabam sendo usados para este fim.

Agora, com a quantidade elevada de pessoas trabalhando em casa, esse cenário mudou. O acesso aos cursos tem sido feito pelos celulares pessoais dos colaboradores. 

Daí tiramos nossas conclusões:

  • Incentivar os funcionários a realizarem treinamentos por celular, em períodos de trabalho em home office, é uma oportunidade de estimular a formação continuada das equipes e é possível, graças às facilidades tecnológicas que temos hoje em dia.
  • Considerando que os colaboradores estão acostumados com a navegação e as funcionalidades de um celular, essa nova realidade de acesso aos treinamentos que vimos pode se tornar um incentivo para engajá-los nos treinamentos. Talvez esteja aí uma oportunidade para a empresa (re)pensar em como oferta seus cursos. 😉

Outro dado importante e que reforça essa visão é que, segundo um estudo feito entre 2018 e 2020, mostra que o número de celulares por habitante no Brasil já é maior que o número de computadores, ou seja, as chances de um colaborador acessar o treinamento por celular é bem maior do que no computador.

Agora, vamos voltar à pergunta que fizemos lá no começo deste texto:

O que a educação corporativa tem a ganhar com as mudanças de comportamento que estamos vivendo hoje? 

Olhando para os dados de nossa base de treinamento e para tudo o que refletimos até aqui, chegamos a algumas hipóteses do que podem ser oportunidades de melhorias para o futuro, quando falamos em ações de treinamento nas empresas:

  • Os hábitos que os colaboradores já têm (como o uso de celulares) podem e devem ser trazidos para o contexto dos treinamentos. Se a linguagem e a navegação de um curso são familiares, por exemplo, o colaborador não vai ter que se preocupar em descobrir como funciona ou em entender do que estão falando.
  • Dedicar tempo é fundamental para o processo de aprendizagem. Se você é gestor ou está à frente dos treinamentos da sua empresa, tenha sempre em mente o quanto é possível conciliar a agenda de trabalho do colaborador com sua formação. A aplicação do conhecimento adquirido vai impactar positivamente nos resultados da empresa.
  • O hábito de aprender melhora não só desempenho do colaborador e os resultados da empresa, mas pode trazer benefícios futuros para o grupo. Um colaborador engajado em saber sempre mais pode ajudar a empresa a crescer e trazer ideias inovadoras para a equipe. Uma baita oportunidade de crescimento para todos!

E você? 

Na sua empresa o número de treinamentos realizados aumentou ou ficou igual? Quais os motivos que você considera primordiais para esse resultado?

Comente aqui e vamos trocando ideias! 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *